segunda-feira, 19 de junho de 2017

Pula a fogueira iá, iá!

Fonte: www.fazendoanossafesta.com.br

Durante o mês de Junho - e, muitas vezes, estendendo até Julho - acontece uma das festas mais queridas e tradicionais do Brasil. 
Muitas pessoas esperam por esse mês pensando nas várias gostosuras clássicas e que devem estar presente em todas as festas juninas, caso contrário... Bem... Não é uma festa junina. 
Seja nas escolas, associação de moradores, colaboradores de uma empresa, clube ou mesmo uma pequena festinha familiar, todo mundo espera pelo quentão, cachorro-quente, pipoca, paçoca, doces feito com leite e com milho.
Assim, para ajudar na programação de uma festa junina - pode juntar os amigos, família, chamar o crush ou quem você quiser - seguem algumas dicas para servir no evento.
PS: É só clicar nas imagens para seguir às páginas com as receitas.
  • Quentão de Vinho

O quentão - também chamado de vinho quente - pode ser feito, também, de cachaça. Ou, para quem não gosta - ou não quer - uma bebida alcoólica, pode ser feito de suco de uva. Na mistura, vai o vinho, água, canela, cravo e açúcar, que devem ser fervidos para preparar a bebida.
Alguns ainda botam alguma fruta, como laranja ou maçã.

  • Bolo de Milho

  • Curau

  • Paçoca

A paçoca, na verdade, começou como a forma em que se podia transportar a comida durante as viagens, bem triturada e bem prensada, da maneira que conhecemos a paçoquinha de amendoim hoje em dia.
A paçoca servia como alimento dos garimpeiros que saíam para procurar diamantes às margens do rio Tibagi, no Paraná, e teve origem nos alforjes dos tropeiros e dos senhores das sesmarias dos Campos Gerais. A paçoca de carne servia como refeição dos tropeiros, que levavam até 20 dias para chegar aos destinos e precisavam de uma refeição que fosse preparada rapidamente. Com o passar dos anos ela foi aperfeiçoada com outros ingredientes e passou a ser industrializada comercialmente. O nome “paçoca” vem do termo indígena PA-SOKA, que quer dizer “esmagar com as mãos”, referindo-se ao modo antigo de preparo, onde a carne e a farinha eram socadas em um pilão. (Fonte: http://sodiedoces.com.br/blog/historia-da-pacoca)
Ainda tem mais:
No Nordeste do Brasil a paçoca é um prato típico e muito degustado durante os festejos juninos. Em Minas Gerais existe um evento anual chamado Festa Nacional da Paçoca em Bonito de Minas que festeja a paçoca tradicional feita de carne bovina e em São Paulo, na cidade de Pilar do Sul existe o Festival da Paçoca. No Paraná a paçoca faz parte da tradição culinária. [...] É tradicionalmente preparada no Brasil para consumo nas festividades da Semana Santa e festas juninas. O preparo da paçoca para a Semana Santa, vai além da culinária em si, é um ritual cristão de valorização do amor e da harmonia em família. Há também as paçocas industrializadas que são vendidas e consumidas o ano inteiro. Entre estas, existem as chamadas paçoquinhas de amendoim tipo rolha, que são vendidas com a forma cilíndrica das rolhas e com uma cor que também se assemelha de certa forma à destas. (Fonte: http://www.brasilnabagagem.com.br/noticias/saiba-de-onde-surgiu-a-pacoca.html)
E não pode se negar a paixão nacional pela paçoquinha, seja no formato que vier. Além de ser deliciosa de comer (mesmo tendo que lidar com todo aquele farelo que simplesmente aparece em todos os lugares), pode-se usá-la em diversos preparos.
  • Pipoca (e, por que não, caramelada?)

Ainda, para fazer a pipoca caramelada você só precisa medir a mesma quantidade de pipoca e de açúcar (se você usar 1 xícara de milho de pipoca na panela, você deve colocar também 1 xícara de açúcar junto).  Mas para essa, para maior segurança, você vai precisar de uma pipoqueira para o preparo.
  • Pé-de-moleque

Além do pé-de-moleque também tem o pé-de-moça, feito com leite condensado na receita, que deixa o doce macio, ao contrário do pé-de-moleque.


  • Arroz-doce

Para quem não quer fazer um com leite condensado, pode seguir essa receita:
  • 210g arroz (branco ou parboilizado)
  • 1 L de leite integral
  • 3 ovos
  • 320g açúcar refinado
  • Canela em pó para polvilhar.
O processo é o mesmo da receita acima, Quando o arroz estiver cozido, coloca-se o leite e bota-se para ferver, sempre mexendo. Então acrescenta-se os ovos batidos com açúcar e mexe, até que fique um creme leve (o que demora aproximadamente 5 minutos).


Ainda tem vários outros preparos, indo de região para região. Você conhece mais quais? Deixe aqui nos comentários a resposta e o modo de preparo. Compartilhar nossa cultura é sempre bom!

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Filmes e Gastronomia.

A sétima arte utiliza muitas ferramentas, muitos mundos, histórias, áreas, sonhos e paixões para cativar o público. Muitos filmes são lembrados por sua trilha sonora, figurino, esquema de cores, diretor ou diretora escolid@ para ser responsável pela obra.
E a postagem de hoje é exatamente sobre a gastronomia inserida na sétima arte.
Em pesquisa realizada com alguns alunos do curso, foram selecionados alguns filmes que adoraram e estão, de alguma maneira, relacionados à gastronomia. E esta foi a listagem final, sem ordem de importância e/ou mérito,
Ah! E fica a dica para o que fazer nesse próximo feriado.

1. A 100 Passos de um Sonho
Madame Mallory é conhecida por sua habilidade na cozinha. Dona de um restaurante famoso no sul da França, ela se vê ameaçada quando um concorrente indiano abre suas portas do outro lado da rua. Na gerência, uma família que fugiu da violência política de seu país. Eles vivem uma verdadeira guerra até que Madame Mallory conhece melhor o filho de seu adversário. Admirada pelo talento culinário do garoto, ela começa a ensiná-lo sobre a gastronomia francesa, sem que ele abandone a tradição indiana.



2. Chef
Carl é o chef de um restaurante muito famoso de Los Angeles, mas volta e meia enfrenta problemas com o dono do local por querer inovar no cardápio. Um dia, um renomado crítico gastronômico vai ao restaurante e publica uma crítica bastante negativa. Furioso, Casper vai tirar satisfação com ele e acaba demitido. Pior, a briga vai parar na internet e se torna viral, o que lhe fecha as portas nos demais restaurantes. Sem saída, ele recebe ajuda de sua ex-esposa para reiniciar a vida.



3. Toast - A História de uma Criança com Fome
Desde criança, Nigel era fascinado por culinária. Mas, para seu azar, o máximo que sua mãe sabia fazer eram torradas. Quando ela morre, o pai dele se casa com uma mulher que é ótima cozinheira, ele passa a competir com ela pela atenção do pai, já que seus dotes culinários começam a surgir também.



4. Um Crime na Confeitaria
Numa pacata cidade do estado de Minnesota, nos Estados Unidos, a criminalidade é tão pequena que qualquer acontecimento violento choca os moradores. O que acontece quando, misteriosamente, o motorista entregador de laticínios aparece morto. Agora a confeiteira do local, Hannah Swensen, vai acabar se transformando em uma detetive amadora para tentar solucionar o caso.


PS: Esse filme é baseado no livro "O mistério do chocolate", da autora Joanne Fluke. A série, Hanna Swensen's mysteries, já conta com mais de 18 livros. No Brasil estão publicados o primeiro e segundo livro da série.


5. Pegando Fogo
Adam Jones já foi um respeitado chef em Paris, mas o abuso de drogas e álcool destruiu sua carreira. Depois de passar um tempo em Nova Orleans, ele tem uma nova oportunidade em Londres, quando é contratado por seu antigo maître para ser o chef de cozinha de um restaurante requintado. Exigindo a perfeição de sua recém-formada equipe, o amargo e temperamental Jones tem uma segunda chance para realizar seu sonho de ganhar uma terceira estrela Michelin.



6. Chocolate
Vianne Rocher, uma jovem mãe solteira, e sua filha de seus anos, Anouke, mudam-se para uma cidade rural da França. Lá abrem uma loja de chocolates que funciona todos os dias da semana, bem em frente à igreja loval, o que atrai a certeza da população de que o negócio não irá durar muito tempo. Porém, aos poucos, Vianne consegue persuadir os moradores da cidade em que agora vive a desfrutar de seus deliciosos produtos, transformando o ceticismo inicial em uma calorosa recepção.


PS: Esse filme é baseado no livro de mesmo nome, escrito por Joanne Harris.


7. Ratatouille
Remy reside em Paris e possuiu um sofisticado paladar. Seu sonho é se tornar um chef de cozinha e desfrutar as diversas obras da arte culinária. O único problema é que ele é um rato. Quando se acha dentre de um dos restaurantes mais finos de Paris, Remy decide transformar seus sonho em realidade.



8. Garçonete
Jenna trabalha como garçonete e sonha em juntar dinheiro suficiente para que possa largar Earl, seu marido prepotente e controlador. Ela possui o dom de fazer tortas especiais, as quais são inspiradas pelos problemas e circunstâncias de sua vida. Entretanto uma gravidez inesperada muda seus planos, fazendo com que ela se fortaleça ao decidir escrever cartas para o bebê que espera.



9. Simplesmente Martha
Martha, com seu modo charmoso e obsessivo, cria verdadeira obras de arte cozinhando num pequeno restaurante em Hamburgo. Apesar disso, seu cotidiano é monótono. Martha é muito introvertida e praticamente não possui vida própria, dedicando-se totalmente ao trabalho. Tudo isso muda quando sua irmã morre em um acidente, fazendo com que ela tenha de cuidar de Lina, sua sobrinha de oito anos. É quando aparece também Mario, extrovertido cozinheiro italiano que consegue trazer um pouco de alegria par as duas.


10. Sem reservas
A experiente chef Kate Armstrong administra sua vida e sua cozinha com grande intensidade, mas, de repente, tudo muda quando ela torna-se a guardiã de sua sobrinha e se relaciona com um colega, que acaba de entrar para a sua equipe. Eles vivem um romance em meio sua rivalidade e Kate precisa buscar sua felicidade fora da cozinha.


PS: Pode-se dizer, tranquilamente, que esta é a versão americana de Simplesmente Martha.


11. Julie e Julia
Julia Child é uma americana que passou a morar em Paris devido ao trabalho de seu marido, Paul. Em busca de algo para se ocupar, ela se interessou por culinária e passou a apresentar um programa de TV sobre o assunto. Cinquenta anos depois, Julie Powell está prestes a completar 30 anos e está frustrada com a vida que leva. Em busca de um objetivo, ela resolve passar um ano cozinhando as 524 receitas do livro de Julia Child, "Mastering the Art of French Cooking". Ao longo deste período, Julie escreve para um blog onde relada suas experiências.


segunda-feira, 5 de junho de 2017

E para o Dia dos Namorados... Comida também!

O Dia dos Namorados está chegando, na próxima segunda-feira flores serão dadas, bichinhos de pelúcia, chocolates, saídas em cinema, jantares, presentes dos mais diversos tipos.
Mas alguém já parou para pensar no significado de um presente feito à mão pela pessoa que está o dando? E, ainda mais, quando essa pessoa cozinhou o presente?
Duas semanas atrás postamos sobre uma reportagem do Huffington Post Brasil, onde falava-se sobre os benefícios de cozinhar para os outros. Pensando nisso, e nesse dia que muitas pessoas esperam  no ano, resolvemos separar algumas ideias de comidas "apaixonadas" para presentear seus namorados, namoradas e/ou as pessoas importantes para quem você quer espalhar o amor nesse próximo 12 de Junho.
A maioria das ideias envolve apenas um pouco de paciência, cortadores em formato de coração e um pouco de tempo. Ou ainda, pode-se apenas fazer uma breve decoração na mesa, uma dobradura com guardanapos ou pequenas tags para cupcakes. Outras ideias são bem mais simples, apenas pegar, por exemplo, os waffles em formato de flor e cortar em quatro para fazer pequenos corações.
A intenção é ir para o "Faça Você Mesmo" e demonstrar de outras formas que você se importa com a pessoa que deseja presentear.
 



Nesse caso, apresentado na foto ao lado, além de usar os dois pedaços de coração para um lanche doce, você ainda pode usar as fatias de pão com os "buracos" para fazer deliciosos Ovos na Cesta. Para fazer você deve colocar, numa frigideira, o pão (com o buraco) passado, os dois lados, na manteiga. Então, já na frigideira, você quebra dentro do espaço do pão um ovo, deixando fritar até que fique bem tostado. Depois então, vira-se o pão com o ovo para terminar de coccionar do outro lado.
Para aqueles que gostam de um café da manhã um pouco mais farto do que o bom e velho café com leite e pão com manteiga, essa é uma ótima pedida.

Feliz - próximo - Dia dos Namorados!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Passando o tempo com... Comida!

A empresa Flipline Studios é voltada para a produção de jogos. No caso, jogos de computadores.


Anualmente a empresa lança um jogo novo da série Papa Louie's, que iniciou justamente com o Papa's Pizzeria e Papa Louie: When Pizzas Attack!, jogo em que você precisa ajudar um pizzaiolo a resgatar seus funcionários e clientes em um mundo repleto de pizzas mutantes e soldados de cebola.
O último lançamento da empresa foi o Papa's Sushiria, onde você deve atender seus clientes e produzir sushis de acordo com os pedidos feitos.




A série é composta por mais de 10 jogos, indo desde o bom e velho hambúrguer, para os tacos, sorvetes, uma boa casa de massas e mesmo um restaurante especializado em tortas.






Entre os jogos também estão mais dois jogos de plataforma, do mesmo estilo de Papa Louie: When Pizzas Attack!: Papa Louie 2 - When Burgers Attack!, onde são hambúrgueres gigantes e soldadinhos de cebola os vilões, comandados por um rabanete cientista do mal, e Papa Louie 3 - When Sundaes Attack!, onde os passageiros de um cruzeiro são sequestrados e devem ser resgatados num mundo repleto de sundaes malignos.



Além disso, durante os jogos (mais recentes) com o passar do tempo a temática do dia (Halloween, Dia dos Namorados, Dia de São Patrício e várias outras) exigem constantes mudanças nos restaurantes, além de introduzir novos personagens e ingredientes.


Todos os jogos estão disponíveis no site da empresa, Flipline Studios.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Assando para os outros

No mês passado saiu uma reportagem no Huffington Post Brasil sobre as explicações de psicólogos a respeito dos benefícios pessoais de se assar pães, bolos e biscoitos para outras pessoas, assunto deveras interessante e, de uma certa maneira, identificável em muitas pessoas que entram na área da gastronomia.

Fonte: bakewithzing.com

A reportagem começa falando sobre a relação entre o cozinhar/assar bolos e biscoitos com o fato de, desta maneira, dar-se vazão à criatividade e como ela [criatividade] está relacionada à redução de estresse e aumento da sensação de bem estar, além de se inserir uma carga expressão puramente humana quando se prepara algo para dar à outra pessoa, ainda mais quando um presente em forma de alimento; o quanto esse gesto fica carregado de explicações quando não se consegue expressar sentimentos em palavras.
Julie Ohana, uma das psicólogas entrevistadas, coloca: 

Fonte: cookingpanda.com


"Em muitas sociedades, em muitos países, a comida realmente representa uma expressão de amor. Isso é belo, porque é algo que todos podemos entender. Acho que pode chegar a ser pouco sadio se a comida tomar o lugar da comunicação no sentido tradicional, mas, se ela é oferecida lado a lado com palavras, é uma coisa positiva e maravilhosa."





O ato de assar para os outros também se encaixa na meditação e mindfulness, atividades que trazem não apenas felicidade, mas também a já citada redução de estresse: já que quando se prepara um bolo ou biscoito deve-se prestar atenção plenamente ao que se está fazendo, a pessoa fica presente apenas no que está criando, notando os seus sabores e aromas, concentrando sua atenção no momento presente e, possivelmente, reduzindo o estresse, diz Donna Pincus.
O interessante é que a ideia, de que cozinhar é um ato de terapia, ganha mais espaço, juntamente com a terapia artística, já que ambas são terapias que envolver a ativação comportamental. E Ohana fala:

Fonte: buzzfeed.com


"[...] preparar bolos é uma maneira muito boa de desenvolver aquela consciência equilibrada do momento e do contexto mais amplo."




O que vai de acordo com Pincus, quando coloca que, ao fazer as receitas, ao dispor-se a cozinhar, sua consciência está voltada para o aqui e agora, ao invés de remoer pensamentos, o que conduz à depressão e pensamentos tristes. Ao contrário, está-se fazendo algo produtivo e que, no final, há um resultado realmente concreto não apenas para quem está produzindo, mas também para quem se está produzindo.

Para ler a matéria completa, clique aqui.

Fonte original: 

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Cozinhando em um vulcão?!

Sem dúvida já ouvimos falar sobre diversas maneiras de coccionar um alimento, mas com o auxílio do calor de um vulcão não é tão comum assim.
Mas é exatamente isso que acontece no restaurante El Diablo, localizado no Parque Nacional do Timanfaya, nas ilha espanhola Lanzarote, uma das Ilhas Canárias.
Fonte: allplanetdiaries.com.br
O restaurante, projetado em 1970 pelo César Manrique e os arquitetos Jesús Soto, Luis Morales e Eduardo Cáceres, utiliza o calor do vulcão adormecido para assar a carne servida.
Mas engana-se quem pensa que foi apenas chegar e começar a aproveitar o calor, já que uma adaptação no local tornou-se necessária para que as refeições pudessem ser preparadas e servidas: várias camadas de rocha basáltica foram colocadas na base da estrutura do empreendimento, isso porque o calor da terra interferia.
Como funciona?
Turistas checam o preparo das carnes.
Bem, eles colocam uma grelha sobre um poço de basalto que recebe o calor completamente natural da terra, indo até a superfície com temperaturas que ficam entre 400°C e 600°C. É nesse local que a "magia" acontece.
O que é muito interessante é que, de acordo com viajantes, os preços não são tão altos e, mesmo que não se tenha intenção de comer no El Diablo, pode-se ver a grelha em atividade.
Mas fica o aviso: nem todos os alimentos são feitos sobre a grelha vulcânica.
Segue um vídeo com imagens e algumas informações (em espanhol).



sábado, 29 de abril de 2017

Gastronomia na Avesui 2017.


Na última quarta-feira, 26 de Abril, vários alunos dos 2º, 3º e 4º anos do curso de Gastronomia da Univille, bem como as professoras Elaine Scalabrini, chefe do Departamento de Gastronomia, e Annemarie Dalchau, ministrante da disciplina de Gestão Financeira, foram a Florianópolis para participar da AveSui 2017.
O evento ocorrido na capital catarinense durou três dias (de 25 a 27 de Abril) e contou com 2.900 expositores em sua feira, além de 9.000 congressistas e um público de mais de 200 mil pessoas, distribuídas entre as exposições da feira, os seminários técnicos e apresentação de trabalhos científicos.

Os alunos da graduação foram para assistir as palestras sobre benefícios da carne suína, ministrada pela nutricionista Marilia Zagatto. Em seguida os alunos tiveram uma apresentação da trajetória e carreira do cozinheiro e chef Carlos Bertolazzi, que atualmente apresenta o programa Fábrica de Casamentos do canal SBT.
Juntamente no evento, promovido pelo Escolha + Carne Suína, foram lançadas cartilhas em parceria com o Sebrae em que diversas receitas foram feitas e/ou adaptadas para o uso da carne suína em seus preparos.
Ao final, os participantes receberam um lanche de carne suína e um kit, contendo um certificado de participação do evento, as duas cartilhas lançadas no evento, material sobre as qualidades e vantagens da carne suína e um belo copo do Escolha + Carne Suína.


Para maiores informações:

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Comida de Entretenimento

Vocês já ouviram falar na empresa Tastemade, certo? Não? Que tal se eu falar daqueles videozinhos rapidinhos de preparos culinários que aparecem direto no Facebook e Instagram? Já veio uma ideia, não é?
Em 2013, a empresa Tastemade Brasil, junto numa parceria com o canal e site Gastronomismo, lançaram a série Comida de Cinema, composta de 75 episódios, cada um dedicado a algum prato de diferentes filmes.
Crédito: Tastemade Brasil.
Durante cada episódio/vídeo lançado, acompanhamos com Isadora Becker, formada em Gastronomia pela Unisinos, o preparo de cada prato, muitas vezes solicitados intensamente pelo público do canal. 
Durante os dois anos da série, passamos por clássicos como "Sabrina", "Pulp Fiction", "A vida é Bela", "Uma linda Mulher" e "Ghostbusters".

Crédito: Tastemade Brasil.


Vamos para aclamados infantis da Disney/Pixar como "Valente", "Ratatouille", "A Princesa e o Sapo", "A Dama e o Vagabundo" e "Alice no País das Maravilhas"; os populares blockbusters como "Harry Potter", "American Pie" e "A Culpa é das Estrelas".
Além disso, também os filmes realmente ligados à gastronomia, como "Chocolate", "Chef", "A festa de Babette" e "Toast - A história de uma criança com fome".




Vale a pena colocar que essa série originou o primeiro livro da Isadora, "Doces de Cinema", lançado em novembro de 2015, com 12 receitas exclusivas. 
Crédito: Tastemade Brasil.
Agora, desde 2015, Isadora mantém a série Comida de Série, também pelo Tastemade Brasil, em que mantém a mesma linha do Comida de Cinema, mas dessa vez produzindo e disponibilizando receitas de preparos inspirados em "Game of Thrones", "True Blood", "House of Cards", "Downtown Abbey", "Bob Esponja", "Gilmore Girls" e várias outras.
Atualmente a série já conta com 36 episódios, sendo que um dos destaques a Blue Sky, uma bala de menta inspirada em "Breaking Bad".
Isadora mostra as preparações de maneira simples, de forma com que todos consigam entender os passos e há vários preparos que podem ser feitos com as crianças. Como se vê nas suas descrições de perfil, depois de trabalhar em cozinhas e estagiar, por exemplo, com Claude Troigros, ela notou que o que mais lhe apetecia era o ensinar. E vem fazendo isso muito bem nos últimos anos.
Crédito: Tastemade Brasil


Então por que não, neste feriado, aproveitar o tempo livre para fazer a Cerveja Amanteigada de "Harry Potter", os bolinhos de "Valente", o apfelstrudel de "Bastardos Inglórios", a massa à Putanesca de "Desventuras em Série", o Sanduíche Perfeito de "Hora de Aventura"  ou então os churros da Dona Florinda de "Chaves"?


Para mais:

terça-feira, 11 de abril de 2017

Juarez Machado - Sem Reservas | 10 anos da Gastronomia Univille


Na última sexta-feira, dia 07 de abril, ocorreu o evento de finalização da disciplina de Cozinha Contemporânea, no qual os alunos do terceiro ano da graduação foram desafiados a executar um jantar para 47 convidados.

No jantar, evento já tradicional e esperado pelos alunos da disciplina, ministrada pelas professoras Mariana Duprat e Gabriella Kerber, os alunos devem demonstrar na execução dos pratos as várias técnicas inseridas pelas professoras no roll de conhecimento passado ao longo do curso. 

O tema deste ano foi o artista Juarez Machado, que rendeu um serviço de nove pratos inspirado nos seus trabalhos, todos devidamente harmonizados, contando com o patrocínio das empresas Opa e Mad Dwarf, além dos parceiros do curso de graduação.

A arte foi feita por um dos alunos da disciplina de Cozinha Contemporânea.

Artista catarinense natural de Joinville, nasceu em 1941. Estudou na Escola de Belas Artes do Paraná, em Curitiba, e em 1966 mudou-se para o Rio de Janeiro. Juarez Machado trabalhou não apenas como pintor, mas também com ilustrações, cenografia para teatro e televisão, esculturas desenhos e gravuras de humor.

Ele recebeu vários prêmios, no Brasil e e no mundo. Atualmente vive em Paris e possui ateliês na Cidade Luz, Rio de Janeiro e Joinville.

Ainda, não apenas para finalização da disciplina, com o jantar também foi comemorado os dez anos do curso de Gastronomia da Univille. Pró-reitores foram convidados para o evento, que também contou com o serviço dos alunos da disciplina de Serviços de Sala e Bar, ministrada pela professora Elaine Scalabrini.





Para mais informações: Instituto Internacional Juarez Machado.

Mais imagens estão no Facebook da Gastronomia